Com o desenvolvimento da classe C, o segmento de beleza, estética e saúde continuam aquecidos e oferecem lucratividade e retorno rápido

Até o final de 2013, as franquias de beleza e saúde cresceram 21,4%, segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF). É um crescimento considerável, já que o Brasil está em terceiro lugar no mundo como consumidor do segmento, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e do Japão.

Pesquisas realizadas pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal (Abihpec), no primeiro semestre do ano passado, também revelaram expansão de 10% anuais, e previram crescimento acima dos dois dígitos até 2017. A “Beauty Fair”, considerada a segunda maior feira do setor em todo mundo, ocupou uma área de cerca de 80 mil m² em sua 9ª edição, atraindo 140 mil visitantes. Mais de mil marcas, nacionais e do exterior, foram representadas por 500 expositores, movimentando uma soma superior a R$ 450 milhões.

Os números favoráveis podem ser explicados pela ascensão da classe média e maior contingente de mulheres no mercado de trabalho – com renda própria, elas veem necessidade de cuidar mais da aparência. Além disso, houve significativa mudança no pensamento social, com a elevação da vaidade masculina e da busca por mais saúde e bem-estar.

O franchising se mostra como uma excelente alternativa para quem pretende investir no ramo da beleza, especialmente os voltados às classes B e C. A procura por este tipo de serviço tem crescido entre o público de ganha de três a dez salários mínimos, o que fez com que a quantidade de salões de beleza aumentasse em quase 80% nos últimos anos. O investimento em franquia é bastante variável, que vão de R$ 35 mil a R$ 300 mil, e o retorno é de 18 a 24 meses em média.

Como em qualquer tipo de negócio, quem pretende atuar no ramo da beleza precisa avaliar e conhecer o mecanismo, considerar tanto o valor do investimento quanto a filosofia da empresa. As opções são diversificadas, e incluem salões de beleza, clínicas de estética, lojas, quiosques, spas e academias. O ideal é buscar franquias com período de funcionamento de, no mínimo cinco anos. Verifique também a região onde pretende atuar – mesmo sendo o dono da franquia, terá de respeitar regras e normas. Opte por um franqueador de acordo com seu perfil, e assim evitar desgastes e conflitos futuros, que poderão causar desmotivação para continuar com o negócio.