O setor de franquias é permeado por muitas ideias preconcebidas que foram tomadas como verdades, porém, são equívocos que devem ser evitados

O ministro da propaganda nazista, J. Goebbels, disse que “uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade” – a máxima pode ser aplicada às muitas crenças atribuídas ao mercado de franchising, que se tornaram fatos pela repetição.

A gestão de uma franquia exige um bom investimento em tempo e dinheiro, capacidade de adaptação a padrões pré-estabelecidos e habilidade em lidar com pessoas. As franquias possuem histórico de baixo índice de mortalidade, e são mantidas com apoio das marcas franqueadoras – fatores que acabam gerando as lendas a respeito do setor.

Um dos erros mais comuns associados à franchising é acreditar que se trata de um negócio garantido, sem chances de dar errado. Igualmente equivocada é a ideia de que a escolha do tipo de franquia deve ser baseada apenas na afinidade do empreendedor com aquele ramo de atividade. Veja os cinco principais mitos relativos ao mercado de franquia no Brasil:

1 – Franquia é sucesso garantido

Reconhecemos que o suporte de um franqueador, além da troca de experiências na rede, ajuda a diminuir falhas na operação de uma franquia, porém, o negócio apresenta riscos como qualquer outro. O franqueado deve ter plena consciência de que os resultados estão vinculados a muito trabalho e dedicação constante.

2 – O retorno do investimento é rápido

Isso vai depender da viabilidade financeira da franquia – o cálculo da média do prazo de retorno é baseado no valor do investimento e na estimativa de faturamento. O franqueador não tem condições de prometer nada aos franqueados. Em uma rede de franquia há diversas variáveis envolvendo os negócios, e os parâmetros financeiros que irão determinar riscos e sucessos são definidos após uma conversa entre as partes.

3 – É viável colocar todos os ovos no mesmo cesto

Se existe a consciência de que o negócio envolve riscos, mesmo que baixos, é preciso avaliar o quanto se está disposto a investir. Normalmente as marcas divulgam os valores mínimo e máximo do aporte inicial, porém, o montante pode não contemplar gastos com ponto comercial, contratação de mão de obra, entre outros.

4 – Adquirir uma franquia “da moda” é acertar no alvo

Escolher um negócio baseado apenas no crescimento é o mesmo que optar por um estilo de moda para ser usado nos próximos anos. O que está em alta hoje estará ultrapassado amanhã, pois novas tendências surgem frequentemente. Os contratos de franquia duram em média cinco anos – tempo suficiente para muitas mudanças no cenário econômico.

5 – Apenas marcas famosas oferecem bons negócios

Marcas conhecidas, sem dúvida, representam um fator relevante, mas não garantem sucesso final do negócio por si só. O empreendedor terá de considerar variáveis como escolha do ponto comercial, horários de funcionamento, pessoal especializado para a operação, treinamentos, tarefas diárias, entre outras. Além disso, as pessoas possuem expectativas e conceitos diferentes – para uns, o sucesso está ligado ao retorno financeiro rápido, para outros, a satisfação pessoal vem em primeiro lugar etc.

Espero que pense nisso ao escolher sua marca.