Os pequenos negócios se tornaram a saída para quem decide apostar no empreendedorismo após ficar desempregado

O CEO da Guia-se Negócios pela Internet e diretor de microfranquias da Associação Brasileira de Franchising (ABF) José Rubens Oliva Rodrigues foi entrevistado pelo portal R7 neste mês. Rodrigues falou sobre os benefícios e os riscos dos pequenos negócios para quem quer lançar-se ao empreendedorismo em 2017.

O autor da reportagem, publicada no dia 9 de dezembro, Diego Junqueira, afirma que nunca houve tanta gente no Brasil interessada em abrir o próprio negócio e que a explicação para isso é o desemprego, que atingiu 12 milhões de pessoas em setembro deste ano. Entretanto, Junqueira ressalta que decisões sem planejamento aumentam as chances de fracasso.

Na entrevista, Rodrigues destaca o crescimento do setor de franquias, mesmo com a crise econômica que atingiu o Brasil nos últimos anos. Segundo o especialista, os pequenos negócios costumam crescer ainda mais neste cenário. “Em 2015, o faturamento geral das franquias superou em 8,3% o montante gerado no ano anterior, totalizando R$ 139,5 bilhões. Este ano também haverá crescimento, mas num ritmo menor”, declarou à reportagem.

Rodrigues também diz que a afinidade pelo segmento pode definir o sucesso ou fracasso de um empreendimento. “O grande erro hoje é a pessoa escolher a franquia pelo valor do investimento e não pelo segmento. Isso pode levar ao prejuízo”, frisou.

Rodrigues também destaca atenção na escolha da franquia

O diretor de microfranquias da ABF declarou ao repórter que além da identificação com o segmento de trabalho, o suporte oferecido pelas franquias também é decisivo. Ele orienta a todos aqueles que querem apostar no empreendedorismo em 2017 a buscar o segmento de atuação, escolher a marca e conhecer a “circular de oferta” da franquia.

Ele ainda explica que dificilmente uma franquia de R$ 5 mil vai entregar o mesmo serviço de uma franquia que cobra R$ 50 mil, porque o “nível de atendimento e entrega é outro”. Mas são a falta de experiência do empreendedor e a não identificação as principais justificativas para o fracasso.